Foi feita história quando a maior campanha global de vacinação começou.

No último ano, o mundo esteve nas garras da pandemia COVID-19. As máscaras faciais, o desinfetante e o distanciamento social tornaram-se parte das nossas vidas quotidianas à medida que tentamos limitar a propagação e controlar esse vírus devastador.

Até o momento, há mais de 90 milhões de casos confirmados de COVID-19, espalhados por 190 países.

Mais uma vez, muitos países enfrentam confinamentos nacionais para tentar controlar a propagação do vírus. No entanto, há uma diferença desta vez; graças a um esforço global, várias vacinas contra a COVID-19 foram aprovadas e autorizadas para serem usadas.

A 8 de dezembro, o Reino Unido tornou-se no primeiro país do mundo a aprovar e administrar uma vacina COVID-19, a vacina BioNTech/Pfizer. Isto foi seguido de perto pelos EUA em 14 de Dezembro e pela Europa em 27 de dezembro. Assim como a vacina BioNTech/Pfizer; várias vacinas foram desenvolvidas, incluindo Moderna e AstraZeneca, com muitas outras ainda em fase de desenvolvimento e teste.

Tanto o Reino Unido como a União Europeia estão atualmente a oferecer as vacinas aos profissionais de saúde e a pessoas com mais de 70 anos, antes de abranger toda a população ao longo do ano de 2021. A vacina é dada em duas doses, que podem ir até 12 semanas de intervalo, e oferecerá aos pacientes uma proteção duradoura. Os planos para aumentar a implementação das vacinas estão em discussão à medida que centros de conferência e áreas desportivas são identificados como centros de vacinação em massa e os debates continuam sobre a extensão das horas despendidas com a vacinação, com alguns países pondo a hipótese de administrar as vacinas 24 horas, sete dias por semana.

Com a distribuição da vacina, no entanto, vem um aviso alarmante: Não seja complacente. Estamos a lutar contra a COVID-19, mas a batalha está longe de acabar. Há um longo caminho pela frente, com a maioria da população à espera largos meses antes de receber a primeira dose de uma vacina. Nesta fase crucial da luta não podemos esquecer o básico: lavar as mãos e desinfetar superfícies.

 

"Uma pandemia global requer um esforço mundial para acabar com ela – nenhum de nós estará seguro até que todos estejam seguros"

- Ursula von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia

 

Os estudos mostraram que uma única tosse pode produzir até 3.000 gotículas. Se gotículas respiratórias da tosse ou do espirro de uma pessoa infetada são inaladas, elas podem causar infeção. Acredita-se que esta seja a principal forma de propagação do vírus. As pesquisas também sugerem que essas gotículas poderiam potencialmente permanecer suspensas no ar, formando uma nuvem de gotículas referidas como um "aerossol", o que pode representar um risco para recintos fechados com má ventilação.

As gotículas de uma pessoa infectada também podem ser transferidas através de superfícies contaminadas. Se gotículas pousarem em superfícies e um indivíduo tocar nessa superfície e depois tocar na boca, nariz ou olhos, ele pode, sem saber, contrair o vírus. É possível que a COVID-19 viva em superfícies como maçanetas e bancadas durante dias.

Os ambientes industriais e as instalações de produção contêm numerosas superfícies com elevadíssimos pontos de contacto, que provavelmente transferirão a infeção se não forem tomadas as precauções certas. Os equipamentos, as ferramentas e as máquinas são frequentemente manuseados por inúmeros operadores. Sabemos que as vacinas evitam que as pessoas adoeçam com a COVID-19, mas ainda não há pesquisas sobre se uma pessoa vacinada ainda pode transmitir o vírus, pelo que limpar o equipamento, desinfetar os painéis de controlo e lavar as mãos continua a ser essencial – não podemos ainda aliviar as restrições ou relaxar quanto às precauções.

Uma das formas mais fáceis e eficazes de controlar a propagação do coronavírus é através da lavagem frequente e minuciosa das mãos. O conselho da OMS é lavar regularmente as mãos com água e sabão; sempre que tal não seja possível, limpe completamente as mãos com um desinfetante para as mãos à base de álcool. Para orientações sobre a lavagem das mãos da OMS, consulte o nosso guia passo a passo.

As suas instalações têm um programa de cuidados com as mãos? Nunca foi tão importante a limpeza das mãos para manter a indústria a funcionar. Colocar em prática as medidas para manter os funcionários seguros auxilia na implementação da vacina. Ter não só produtos para lavar as mãos e desinfetante para as mãos, mas também cremes barreira e hidratantes disponíveis garante um ambiente de trabalho seguro. Dê uma vista de olhos no nosso blog Industrial Hand Care para saber mais sobre por que o cuidado com as mãos é tão importante para suas operações.

Lembra-se daquelas superfícies com elevadíssimos pontos de contacto? Desinfetar os equipamentos, as ferramentas e as máquinas, bem como as superfícies de trabalho, as maçanetas e os corrimãos evitará a propagação de vírus, juntamente com um programa eficaz de cuidados com as mãos, mas não se esqueça de desengordurar primeiro as superfícies.

Num ambiente industrial, os germes podem se esconder sob sujidade gordurosa; essa sujidade gordurosa protege os germes do desinfetante. O desengorduramento antes do processo de desinfeção remove essa proteção, permitindo que o produto desinfetante remova todos os germes.

Os desengordurantes industriais penetrarão até mesmo a gordura mais entranhada; deixando uma superfície limpa, brilhante e não contaminada, pronta para desinfeção. Siga estes passos simples para manter as suas instalações limpas e higienizadas:

  1. Limpar previamente e Desengordurar
    Limpar, varrer ou enxaguar a superfície para remover o excesso de resíduos. Para as superfícies muito sujas usar um desengordurante.
  2. Limpar e Desinfetar
    Usar um produto de limpeza desinfetante para removera gordura e a sujidade e também matar qualquer bactéria na superfície.
  3. Enxaguar
    Remover quaisquer resíduos de gordura, sujidade e desinfetante da superfície. Para superfícies que entram em contacto com alimentos enxaguar com água potável.
  4. Secar
    Usar um pano seco e limpo ou um toalhete de papel para remover a humidade da superfície.

Com uma combinação das medidas preventivas certas; distanciamento social, máscaras faciais e, claro, higienização das mãos e superfícies, estamos a dar à vacina a oportunidade de se tornar eficaz, estamos a retardar a propagação do coronavírus. Também estamos a garantir as melhores práticas para quando a vacinação estiver concluída. Colocar agora em prática os programas certos de desinfeção de superfície e de cuidados com as mãos forma uma barreira não só para a COVID-19, mas para outros germes e bactérias que podem causar danos.

Pretende mais informações sobre como o programa de desinfecção da mão direita e a desinfecção da superfície podem beneficiaras suas instalações? Entre em contacto com a NCH para saber mais sobre a nossa gama completa de desinfetantes de superfície, produtos de limpeza para as mãos e higienizadores https://www.ncheurope.com/en/contact 

 

Referências:

https://www.bbc.co.uk/news/world-europe-55575756

https://www.bloomberg.com/graphics/covid-vaccine-tracker-global-distribution/

https://www.politico.eu/article/coronavirus-vaccination-europe-by-the-numbers/

https://www.bbc.co.uk/news/world-51235105

https://ec.europa.eu/commission/presscorner/detail/en/qanda_20_2467

https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/faq.html