Capacidade de aprendizagem especializada

Encontrar funcionários que sejam capazes de apreender sobre a sua empresa

Os seres humanos têm um medo natural e instintivo do desconhecido. Quando não compreendemos algo ou não sabemos como responder isso pode provocar uma intensa sensação de ansiedade e angústia. Foi esse medo que levou os nossos antepassados a descobrir o fogo, permitindo-lhes afastar o desconhecido escondido na escuridão. No entanto, embora isso demonstre o conceito de agilidade de aprendizagem, atear fogos pode não ser o melhor para a sua empresa – ou sequer para o escritório. Cat Whitford, VP de Recursos Humanos e Assuntos Corporativos na NCH Europe, explora a ideia da capacidade de aprendizagem especializada.

Qualquer empresa que opere num ambiente acelerado gera inatamente a necessidade do seu pessoal ser capaz de se ajustar a mudanças de forma rápida e eficaz, mantendo a dinâmica num ambiente de trabalho em mudança. Esta disposição e mentalidade não beneficia só as empresas, mas também é um forte fator para o sucesso profissional dos indivíduos.

Estas qualidades constituem a base da agilidade de aprendizagem, um conceito que demonstra a capacidade de um indivíduo para gerir a mudança e adotar novos conhecimentos ou capacidades. No entanto, este é um termo tão amplo e abrangente que pode ser difícil medi-lo no que diz respeito à relevância da indústria. Afinal, o homem primitivo pode ter tido a capacidade de fazer fogo, mas é improvável que conseguisse transmitir a importância da gestão de pessoas!

É aqui que a agilidade de aprendizagem especializada se torna importante, pois permite que as empresas escolham sempre o funcionário certo. Simplificando, isto pode ser determinado examinando os interesses e a personalidade do indivíduo em vez de observar apenas um conjunto de capacidades ou informação geral. O que não só ajuda a escolher um candidato que é culturalmente adequado para uma empresa, mas também a destacar as suas paixões e capacidades, bem como oferece pistas sobre como ele aborda as tarefas.

Por exemplo, se uma empresa de manutenção industrial abre vagas na sua equipa de vendas, avaliar a experiência de candidatos num ambiente de vendas pode não adiantar muito quanto a identificar a capacidade destes para desempenharem as funções. Embora benéfica, a experiência em vendas pode não adiantar muito se a pessoa não for capaz de compreender o produto ou a indústria.

Por outro lado, se a empresa entrevistasse um candidato e verificasse que ele faz bricolagem ou que passa o tempo livre a trabalhar no seu carro ou mota, ele provavelmente teria maior capacidade para compreender e demonstrar produtos técnicos complexos.

Na NCH Europe orgulhamo-nos de ter uma postura disruptiva no mercado, com as nossas soluções inovadoras para problemas industriais e as nossas equipas de vendas bem treinadas e experientes. Como muitas das nossas tecnologias são únicas, isto só é possível encontrando pessoas que são receptivas à nossa informação técnica e que têm a agilidade de aprendizagem para desenvolver novos conhecimentos. Ao ver os candidatos e os funcionários como pessoas, em vez de vê-los como números ou conjuntos de capacidades acumuladas, podemos determinar com precisão como as suas capacidades e talentos se alinham com o nosso sector.

A agilidade mental dos nossos antepassados permitiu-lhes não apenas criar uma solução para enfrentar os seus medos, mas estabelecer as bases para o desenvolvimento e sucesso futuros. A agilidade de aprendizagem pode não significar que todas as pessoas têm o potencial para descobrir o fogo, mas significa que as empresas podem descobrir os pioneiros de que precisam aprender a usá-lo.