Uma defesa preventiva é o melhor ataque na guerra contra a ferrugem

A retrospetiva é simultaneamente uma bênção e uma maldição. Embora seja sempre benéfico saber o que poderia ter feito de forma diferente quando algo corre mal, muitas vezes este conhecimento não ajuda a resolver a situação atual. Isto é especialmente pertinente na indústria de manutenção, onde grande parte do tempo do engenheiro é gasto a combater problemas de ferrugem e corrosão que poderiam ter sido evitados com algumas medidas preventivas. Aqui Peter Crossen, VP da Plataforma de Maintenance and Partsmaster da NCH, explica porquê.

Muitas empresas têm a ideia de que a ferrugem é uma consequência inevitável da produção. Quer seja oxidação superficial numa infraestrutura de fabricação ou tubos corroídos em fábricas de produtos químicos, há frequentemente uma atitude de resignação quanto ao aparecimento da ferrugem. Só quando a ferrugem começa a comprometer seriamente a produção é que são tomadas medidas.

Esta abordagem reativa é arriscada, pois adiar o tratamento até ser tarde demais pode fazer com o equipamento e a infraestrutura passem o ponto de não retorno e seja necessária a substituição. Como resultado, o custo global da gestão de ferrugem e custo das reparações nas indústrias atinge um total assustador de 2,2 biliões de dólares americanos, de acordo com George F Hayes da World Corrosion Organisation. Todavia, uma grande parte desta percentagem poderia ser salva ao antecipar a corrosão e proteger eficazmente os bens.

Está sempre lá
É compreensível que muita da ferrugem nas fábricas só seja detetada quando é tarde demais. É difícil efetuar inspeções minuciosas regularmente e mesmo os engenheiros mais experientes podem passar ao lado de áreas problemáticas. A menos que seja o caso de oxidação superficial, até é possível que os engenheiros não reparem nalguma acumulação de ferrugem, ficando cegos face a ela, à medida que esta avança.

Enquanto seres humanos podemos ficar demasiado familiarizados com o nosso ambiente, o que remete para um conceito psicológico interessante conhecido como “normalidade gradual”. Este termo descreve a aceitação inconsciente de uma mudança desde que esta ocorra muito gradualmente.

Assim, quando a ferrugem e a corrosão começam lentamente a aparecer na canalização de uma fábrica de produtos químicos ou a formar depósitos corrosivos em correntes de construção, isto é muitas vezes ignorado até que o cano entope ou os elos da cadeia se desfazem.

É por esta razão que a NCH efetua inquéritos no local para identificar riscos potenciais e acumulação de ferrugem não detetados. O inquérito também nos permite oferecer uma solução personalizada de aplicação com base nas necessidades individuais.

Embora pudéssemos simplesmente oferecer uma solução para remoção de ferrugem e ir embora, é possível fazer mais para fornecer proteção sustentável contra a corrosão. A remoção de ferrugem de equipamento e superfícies pode resolver o problema imediato, mas isso pode tornar-se um ciclo dispendioso que não oferece uma solução a longo prazo. Os engenheiros ficariam presos numa luta interminável contra a ferrugem.

Em vez disso, aconselhamos os engenheiros de manutenção a investir numa abordagem integrada para o tratamento de ativos que evite que a corrosão alastre às superfícies. Assegurando que a ferrugem nunca tem a oportunidade de acumular, a guerra está ganha.

Para alcançá-lo, a NCH desenvolveu um programa de tratamento abrangente que proporciona um ataque triplo à ferrugem. Usando produtos para pré-tratamento, encapsulamento ou remoção de ferrugem e revestimento, os engenheiros podem manter uma fábrica sem corrosão a longo prazo.

Solução composta por três passos
Usar os produtos certos da forma correta e seguir um regime rigoroso tornam a gestão da ferrugem num processo simples e fácil. Assim que a ferrugem solta tiver sido removida, usar um desengordurante industrial pode assegurar que não ficam restos de contaminantes, os quais tornariam inúteis os tratamentos posteriores. Esta etapa de pré-tratamento é indiscutivelmente a mais importante.

É desconcertante mas as soluções para remoção de ferrugem constituem o segundo passo. Embora a ferrugem solta tenha sido removida, os efeitos da corrosão subjacente ainda estão presentes e podem representar um risco para a integridade da infraestrutura. Usando um produto eficaz para o tratamento de ferrugem, essa corrosão pode ser evitada.

No entanto, para evitar que a ferrugem volte é essencial que a manutenção da superfície seja feita com um produto que impeça a penetração de humidade que causa a corrosão no substrato. Caso contrário, os engenheiros de manutenção voltam a ficar presos na mesma batalha. Ao aplicar um revestimento protetor temporário ou permanente após a remoção de ferrugem ou ao examinar regularmente este revestimento protetor, mesmo a superfície mais sensível pode evitar a corrosão.

Manter este programa de três passos pode ser difícil. É por isso que é vantajoso encontrar produtos de prevenção que não só suportam condições adversas, mas também duram o maior tempo possível.

Com este propósito desenvolvemos Salvage 2+ para ser mais duradouro e simplificar o processo para estruturas permanentes. Devido à sua composição durável à base de resina epóxi, misturado com micro flocos de vidro e de alumínio, o produto combina as etapas de encapsulamento e proteção. Pode ser aplicado diretamente sobre superfícies enferrujadas para encapsular e travar a ferrugem.

Salvage 2+ também foi sujeito a testes exaustivos em câmara de nevoeiro salino, atingindo 3.000 horas antes da corrosão se instalar. Isto é seis vezes superior a alguns produtos de revestimento protetor presentes no mercado, demonstrando a resistência do produto sob duras condições que aceleram o aparecimento de ferrugem.

Olhar em retrospetiva pode ser uma bênção e uma maldição, mas se seguir os passos para implementar um regime para prevenção de ferrugem, olhar para trás será apenas uma experiência positiva.