Reduzir custos reduzindo os resíduos

Os resíduos perigosos representam uma ameaça substancial à nossa saúde e ao meio ambiente. Apesar disso, continuamos a produzir mais de 400 milhões de toneladas por ano. São quase 60kg por pessoa e isso continua a aumentar de acordo com um relatório do World Wildlife Fund (WWF). Reduzir os resíduos pode melhorar a produtividade, poupar dinheiro às empresas e tornar um ambiente de trabalho e de vida mais saudável.

Os resíduos perigosos são muitas vezes um subproduto dos processos de fabricação. Para a maioria das empresas, grande parte desses resíduos é criado usando produtos comerciais para limpar as instalações, os equipamentos ou as peças. Há ainda os equívocos relativos a soluções à base de água. Tradicionalmente, acredita-se que os produtos de base aquosa são menos eficazes do que produtos de limpeza com produtos químicos agressivos.

A realidade é que as soluções à base de água não só limpam eficazmente, mas também resultam em resíduos menos nocivos e podem reduzir a frequência de recolha de resíduos. Embora os resíduos ainda sejam perigosos devido à limpeza do contaminante ou sujidade, as tecnologias à base de água minimizam o perigo ao não adicionar produtos químicos mais agressivos à mistura, facilitando assim a reciclagem dos resíduos.

Os resíduos criados em ambientes industriais muitas vezes contêm elementos classificados como perigosos. Alguns contaminantes resultam em depósitos, difíceis de remover, formados em partes internas e externas de equipamentos.

Tradicionalmente, os engenheiros devem escovar manualmente as áreas afetadas, muitas vezes após a imersão de peças durante a noite. Este é um processo demorado e ineficiente, exigindo a atenção de um engenheiro e mantendo as máquinas fora de funcionamento por mais tempo do que o necessário.

Os gerentes de fábrica podem resolver esta situação investindo em máquinas de lavar peças automáticas ou de alta pressão. No entanto, tradicionalmente, a maioria das máquinas de lavar peças usam soluções químicas agressivas que adicionam um produto químico extra no já perigoso volume escoado. Quando chega a hora de descartar esse resíduo, a solução química agravou a classificação de risco dos resíduos.

Em muitos países, a gestão de resíduos perigosos envolve a conclusão de formulários de remessa de resíduos, o que tem um custo para o produtor de resíduos. As taxas envolvidas são normalmente relacionadas com o tipo e a frequência de resíduos, em vez de volumes, de modo que reduzir a frequência de movimentos de resíduos pode reduzir os seus custos: prolongar o ciclo de vida do produto químico é fundamental para reduzir os resíduos gerados.

Os produtores de resíduos também devem manter registos e fornecer às autoridades informações sobre a composição e a quantidade de todos os resíduos perigosos. As informações devem ser fornecidas por meio de uma série de documentos de recuperação, eliminação, transporte e transferência de resíduos para garantir que o processo é realizado adequadamente. O produtor é, em última análise, responsável pelos resíduos até o ponto de eliminação final; o chamado conceito do "berço ao túmulo".

Este é, compreensivelmente, um processo demorado e caro, especialmente se uma fábrica produz muitos resíduos perigosos. O uso de soluções de base aquosa e o prolongamento do ciclo de vida do produto químico reduzirão subsequentemente a frequência dos movimentos de resíduos e os custos associados.

A redução da quantidade de resíduos que as instalações geram pode aliviar significativamente a carga regulamentar de uma empresa, já que o contacto direto com solventes e os vapores produzidos no processo de limpeza pode ser prejudicial para os engenheiros. Isso significa que as empresas devem considerar como os produtos químicos são usados, os diferentes produtos químicos a que expõem os trabalhadores e, em última instância, como os resíduos são eliminados.

Portanto, recomenda-se que as empresas se associem a um prestador de serviços que ofereça um serviço tudo-incluído que cumpra as regulamentações regionais para garantir o manuseio seguro, o transporte e a eliminação de resíduos perigosos sem elevar os custos.

Claro, esta é apenas uma solução parcial. Para diminuir a quantidade de resíduos perigosos provenientes dos 60kg por pessoa reportados pelo WWF, os gerentes das fábricas devem resolver o problema na fonte. Isso significa encontrar alternativas às soluções químicas tradicionais, sempre que possível, seja em fábricas, manutenção de equipamentos ou limpeza de peças.